Olá, seja bem-vindo (a)!
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
NOTÍCIAS
30-10-2017 | 08:45
Governo de MT consegue R$ 5 milhões para obras no aeroporto de Tangará mas voo ainda deve demorar a sair
A Azul Linhas Aéreas já demonstrou interesse em um voo entre o município e a capital mato-grossense.

Reprodução

O Secretário de Infraestrutura e Logística (Sinfra), Marcelo Duarte, anunciou no último final de semana que o governo conseguiu R$ 5 milhões para o avanço das obras no aeroporto de Tangará da Serra (244 km de Cuiabá). Porém, o comandante da pasta ainda não estipulou um prazo para que as operações comecem a ser feitas no local, já que os trabalhos ainda devem demorar. A Azul Linhas Aéreas já demonstrou interesse em um voo entre o município e a capital mato-grossense.

“Nós conseguimos do governo federal para o ano que vem mais R$ 5 milhões para o aeroporto de Tangará da Serra. É uma cobrança antiga, a Azul Linhas Aéreas já anunciou que quer voar para a cidade porque está se beneficiando do VoeMT [programa que concede redução no preço do combustível]. Por isso, precisamos melhorar a infraestrutura do aeródromo”, disse o secretário.
 
Marcelo Duarte disse que ainda não há um prazo para que o voo entre em operação, já que os trabalhos ainda devem demorar: “Precisamos fazer as obras no ano que vem e acelerar esse processo ao máximo. É um dos aeroportos prioritários do governo. Como eu disse, a Azul se mostrou disposta a operar e estamos confiantes”.
 
O aeroporto de Tangará da Serra está entre as prioridades do governo, junto com Cáceres. Nestes dois terminais, a Azul Linhas Aéreas é quem deve operar as viagens. O que ainda complica o avanço das obras no primeiro, é uma desapropriação que precisa ser feita na área do aeródromo.
 
Recentemente, durante o 1º Workshop de Aeroportos e Aeródromos Regionais de Mato Grosso, o secretário apresentou um ousado plano do Governo para o setor aeroviário. A intenção é que o Estado tenha um aeroporto apto a receber voos a no máximo 150 quilômetros de cada sede municipal. O trabalho será a longo prazo, mas poderá render muitos bons frutos para os cidadãos, principalmente do interior.
 
“Tenho dito o seguinte: o desenvolvimento não chega somente de carro. A gente percebe que todas as cidades de Mato Grosso que tiveram a visão de desenvolver um aeroporto no seu início, hoje tem universidades, empresas, estudos internacionais. O aeródromo traz esta oportunidade e cria condições para o desenvolvimento. Através dos voos é que chegam empresários, investidores e saem doentes para hospitais também”, explicou o secretário.
 
Em Mato Grosso, são 25 aeroportos homologados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e 17 contam com pista de asfalto. Porém, só sete deles tem balizamento e podem ter operações noturnas. Com o Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) dos aeroportos, a estimativa é de receber R$ 20 milhões por ano. Parcerias Público-Privada também são outros meios para auxiliar na reforma e ampliação dos terminais.

Wesley Santiago/Érika Oliveira, Olhar Direto
Sindicato das Indústrias da Construção do Estado de Mato Grosso (Sinduscon-MT)
Avenida Tancredo Neves, 93 - 2· andar - Bairro Jardim Petrópolis - Cuiabá (MT)
CEP 78070-122 - Fone: (65) 3627-3020
Anuncie - Política de Privacidade
2014 -Todos os Direitos Reservados
V3 Agência Web