Olá, seja bem-vindo (a)!
Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
NOTÍCIAS
09-11-2017 | 10:20
Mercado Imobiliário: vendas atingem R$ 610 milhões em Cuiabá
Segundo dados do Secovi, foram negociadas 2.559 mil unidades no 3º trimestre deste ano na Capital

Reprodução

O mercado imobiliário em Cuiabá movimentou R$ 610,082 milhões em negócios no 3º trimestre, com a venda de 2,559 mil imóveis na Capital. Números do Sindicato da Habitação de Mato Grosso (Secovi) confirmam crescimento de 16,57% na quantidade de unidades habitacionais comercializadas e incremento de 8,27% no valor transacionado, em comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram vendidos 2,135 mil apartamentos e casas por R$ 559,637 milhões.

“O mês de setembro foi muito forte, com o número de imóveis financiados subindo bastante. Em 2017, o setor obteve resultados melhores que no 3º trimestre de 2016”, pontua o presidente do Secovi, Marco Pessoz. Com a evolução nos negócios, os agentes do mercado imobiliário da Capital aproximam as vendas com o patamar alcançado há 2 anos, quando foram comercializados 2,835 mil imóveis pelo valor total de R$ 631,586 milhões.

Na média, cada imóvel comercializado na Capital no 3º trimestre deste ano ficou cotado em R$ 238,406 mil. Este é o valor de um novo apartamento que o empresário Fábio de Souza, 33, está adquirindo. “Estou comprando porque é um imóvel bem localizado”. Ele relata que já possui um outro apartamento, em fase de conclusão. “Recentemente fiz alguns investimentos em imóveis e o que a gente percebe na atualidade é que as propostas das construtoras estão melhores”. Apesar das boas perspectivas de negócios junto às construtoras, a liberação de crédito pelas instituições financeiras está mais difícil, opina.

“Com isso, as pessoas estão saindo do financiamento e buscando mais consórcios de imóveis”. Proprietário de imobiliá- ria em Cuiabá, Paulo Bento comenta que a demanda está aquecida para as construtoras que reduziram os preços dos imóveis. “Caso contrário, não teria melhorado (as vendas)”. Ele observa que os bancos reduziram as taxas de juros, mas seguem rigorosos na aprovação dos financiamentos. “Nas linhas de crédito do programa Minha Casa Minha Vida e que usam recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), o governo não mexeu e o movimento se manteve”.

Contudo, os empreendimentos financiados com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) tiveram um revés com a disponibilidade de recursos e passaram a limitar os financiamentos. “Mas, acredito que comparado ao ano passado, este ano as vendas melhoraram. A tendência é crescer mais em 2018, por ser um ano eleitoral e quando o acesso ao crédito deve ficar mais barato”.

Financiamentos

Os financiamentos imobiliários responderam por 17,81% do valor total negociado no 3º trimestre de 2017 em Cuiabá. Dos R$ 610,082 milhões computados com as vendas no período, R$ 108,626 milhões são atribuídos às aquisições a prazo. O valor está acima (21,65%) do montante registrado no mesmo período de 2016. No 3º trimestre do ano passado, os R$ 85,108 milhões movimentados em financiamentos imobiliários responderam por 15,21% da cifra total de R$ 559,637 milhões transacionados. 

Silvana Bazani, A Gazeta
Sindicato das Indústrias da Construção do Estado de Mato Grosso (Sinduscon-MT)
Avenida Tancredo Neves, 93 - 2· andar - Bairro Jardim Petrópolis - Cuiabá (MT)
CEP 78070-122 - Fone: (65) 3627-3020
Anuncie - Política de Privacidade
2014 -Todos os Direitos Reservados
V3 Agência Web