Olá, seja bem-vindo (a)!
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
NOTÍCIAS
18-05-2017 | 10:08
Empresa deve desistir de assumir a CAB de Cuiabá
Com a proposta da RK Partners em mãos, a assessoria de comunicação da prefeitura confirmou que a equipe técnica-jurídica da prefeitura tem cinco dias para analisar a proposta e emitir parecer

Divulgação

Preparados para tirar o time de campo. Esta pode ser a atitude da RK Partners, empresa que tem até o dia 31 de maio para assumir os serviços de água e esgoto em Cuiabá, operados pela CAB Cuiabá. Ontem, no final da tarde, a empresa entregaria o relatório de investimentos para o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB).

Mas a assessoria da RK já avalia tirar o time de campo frente às frustrações.  “O que nos incomoda é o fato do prefeito insistir no ponto que não estamos dando garantia e nem apresentamos planos. Tudo foi apresentado para o prefeito. O que mais podemos fazer se ele tem a prerrogativa nas mãos. Perdemos tempo e dinheiro, mas isso faz parte de investimentos”, confirmou assessoria da empresa. 

Com a proposta da RK Partners em mãos, a assessoria de comunicação da prefeitura confirmou que a equipe técnica-jurídica da prefeitura tem cinco dias para analisar a proposta e emitir parecer e no sexto dia o prefeito decide o destino final da concessionária que atualmente segue sob intervenção da prefeitura. 

Emanuel confirmou que existem três alternativas possíveis: romper o contrato, prorrogar o período de intervenção e manter a empresa como operadora do sistema. O prefeito frisou que quer que a empresa apresente um plano que será cumprido, além de conhecer cronograma e de onde o investimento virá. 

“Cuiabá não é cobaia, a população não vai servir de experiência. Queremos empresas com know-how com experiência na área. Não vou aceitar Cuiabá ser laboratório de quem quer começar a investir no sistema e depois comprometer o saneamento básico mais do que já está”, disse o prefeito. 

Por outro lado a RK Partners diz que os elementos apresentados por Pinheiro não se sustentam. Uma vez que a empresa de consultoria americana a CH2M que está elaborando o plano e dando suporte a RK tem sim expertise no assunto e que o prefeito não está tomando conhecimento das coisas. Já em relação a seguradora, a RK diz que tem suporte da Swiss Re, uma das maiores seguradoras do mundo, operando em vários países. 

Dos R$ 204 milhões emergenciais previstos para serem aplicados em 18 meses, a R.K Partners confirma que já começou inclusive a fazer o plano de investimento. Para o Parque Cuiabá serão R$ 47 milhões para captação. No Ribeirão do Lipa serão R$ 27 milhões em investimento na distribuição de água. Os investimentos já estariam contratados com os bancos que eram credores da CAB e que hoje também são acionistas, o Banco Bradesco, o BNDES e o Banco Votorantim. 

A RK Partners é uma empresa de São Paulo (SP), e ganhou o prazo de 180 dias para assumir o controle da CAB Cuiabá, que continua sob a intervenção da Prefeitura Municipal. Sob o comando da RKP, a companhia passará a se chamar Grupo Iguá – Águas de Cuiabá. 

Em 18 meses, a empresa terá que investir emergencialmente R$ 204 milhões. Para a entrada da RKP, a saída encontrada pelo município foi a alteração de cláusulas do contrato, consequentemente, a troca do controle acionário da CAB Ambiental, com a saída amigável do Grupo Galvão, que controla a CAB Cuiabá e que está em recuperação judicial. No final de novembro, o então prefeito Mauro Mendes (PSB) anunciou que a RK Partners ficaria com controle da CAB Cuiabá. O novo contrato estabelecia que se não for assumida em 180 dias, a caducidade do contrato será automática. 

Diário de Cuiabá
Sindicato das Indústrias da Construção do Estado de Mato Grosso (Sinduscon-MT)
Avenida Tancredo Neves, 93 - 2· andar - Bairro Jardim Petrópolis - Cuiabá (MT)
CEP 78070-122 - Fone: (65) 3627-3020
Anuncie - Política de Privacidade
2014 -Todos os Direitos Reservados
V3 Agência Web