Olá, seja bem-vindo (a)!
Quarta-feira, 25 de Abril de 2018
NOTÍCIAS
13-10-2009 | 12:38
Futuro da construção civil é promissor, diz segmento
As construtoras viram no aumento da classe média e no sonho da casa própria um nicho de mercado que deve se expandir ainda mais com o programa Minha Casa Minha Vida. Para Cesar Moraes, gerente de negócios da São Benedito Imobiliária e Construtora, a construção civil residencial passou a ser um foco do desenvolvimento do Estado.

 "Mato Grosso vem crescendo e, consequentemente, atraindo gente para morar aqui o que cria esta oportunidade que as construtoras estão aproveitando da melhor maneira". Segundo ele a São Benedito possui hoje 18 torres em construção e vendas, cada uma com cerca de 100 apartamentos. "Em três anos já tivemos mais de mil apartamentos vendidos".

A empresa também está de olho nas oportunidades criadas pelo Minha Casa Minha Vida e lançou um residencial voltado ao segmento popular na avenida Beira Rio com 456 apartamentos em quatro torres. O valor médio de cada apartamento é de R$ 160 mil. Cerca de 25% das unidades já foram comercializadas. O investimento total da construtora neste período é de cerca de R$ 30 milhões. "Em três anos o que se investe na construção se recupera em vendas. A localização estratégica dos empreendimentos é fundamental para facilitar e agilizar a comercialização das unidades", observou Moraes. O preço dos apartamentos voltados para a classe média varia de R$ 150 mil a R$ 300 mil.

Cesar Moraes acredita que a vinda da Copa do Mundo para Cuiabá deverá alavancar o setor da construção civil, não apenas com obras voltadas para o evento mas também no segmento residencial. "A Copa é um dos ingredientes. O clima estável e a economia em crescimento são outros atrativos a estes investimentos".

Financiamento - Apesar de muitos bancos já oferecerem linhas de crédito para a aquisição de imóveis, a Caixa Econômica Federal ainda é a instituição mais procurada. Segundo as regras da CEF os recursos do FGTS podem ser usados para a aquisição de imóveis no valor máximo de R$ 100 mil (em Cuiabá). A renda familiar bruta deve ser de R$ 465,00 a R$ 3.900,00 e a taxa de juros varia de 5% a 8,16% ao ano mais taxa referencial (TR). O prazo máximo de financiamento é de 360 meses e o comprador não pode ter outro imóvel em seu nome. Já o financiamento com recursos da poupança (SBPE) não tem limite de renda e o comprador pode possuir outro imóvel. A taxa varia de 8,2% a 10,5% ao ano e, além disso, não existe valor limite para o imóvel a ser adquirido. O prazo máximo para quitação do empréstimo é de 360 meses.

Fonte: Gazeta Digital

Sindicato das Indústrias da Construção do Estado de Mato Grosso - Intermunicipal
Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 4.193, Centro Político Administrativo
Centro Sindical do Sistema FIEMT - Cuiabá-MT - CEP: 78049-940 - Tel.: (65) 3627-3020
Anuncie - Política de Privacidade
2014 -Todos os Direitos Reservados
V3 Agência Web