Olá, seja bem-vindo (a)!
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
NOTÍCIAS
30-10-2017 | 09:35
MT receberá R$ 795 milhões em recursos do FGTS para habitação e saneamento
Maior parte de recursos será para o crédito individual e a produção de habitações

Reprodução

Quase R$ 800 milhões estão previstos para projetos de habitação popular financiados com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) em Mato Grosso, no próximo ano. A maior parcela dos R$ 795 milhões programados para o Estado será reservada ao Crédito Individual e a Produção de Habitações, com R$ 390 milhões cada modalidade. Já para o programa Pró-Moradia e para o Crédito Associativo estão previstos R$ 7,5 milhões para cada categoria. Além desses valores, R$ 151,506 milhões devem custear projetos de saneamento básico no território mato-grossense.

Proposta aprovada pelo Conselho Curador do Fundo na última terça-feira (23), em Brasília, prevê orçamento operacional de R$ 62 bilhões para contratação em projetos de habitação popular em todo o país e que beneficiará 493,360 mil famílias. Para o saneamento básico estão orçados R$ 6 bilhões que poderão atender 8,130 milhões de brasileiros, informa o Ministério do Trabalho. “Essa perspectiva é animadora porque precisamos trabalhar com metas e previsibilidade”, avalia o vice-presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil em Mato Grosso (Sinduscon/MT), Cezário Siqueira Gonçalves.

Contudo, para concretizar a execução da previsão orçamentária no Estado será preciso que os bancos tenham lastro financeiro, especialmente aqueles que lideram os financiamentos imobiliários, considera ele. Para o Centro-Oeste, os recursos para habitação popular ficarão em torno de R$ 4,69 bilhões. O Crédito Individual e a Produção de Habitações ficam com os maiores volumes ambas com R$ 2,3 bilhões , enquanto o Crédito Associativo e o Pró-Moradia abocanham partes também iguais, de R$ 44,3 milhões. Para o saneamento, a previsão é de R$ 534,970 milhões.

“São recursos que vão atender as famílias mais carentes, as pessoas que mais precisam de investimentos nessas áreas”, disse o ministro do Trabalho e presidente do Conselho Curador do FGTS, Ronaldo Nogueira. Divisão Os recursos para o Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV) chegarão a R$ 52,5 bilhões no próximo ano e serão destinados a financiamentos a pessoas físicas e jurídicas. Outros R$ 9 bilhões se referem a descontos nos financiamentos para pessoas físicas. Ao Programa Pró-Moradia estão programados R$ 500 milhões e R$ 1,5 milhão para operações especiais. O orçamento do FGTS para 2018 estima em R$ 5 bilhões o volume para o programa Pró-Cotista, que atende à classe média, com imóveis de maior valor. “Juntando todos os recursos são mais de R$ 69 bilhões previstos para habitação, com a estimativa de beneficiar mais de 528 mil famílias”, conclui o ministro. 

Silvana Bazani, A Gazeta
Sindicato das Indústrias da Construção do Estado de Mato Grosso (Sinduscon-MT)
Avenida Tancredo Neves, 93 - 2· andar - Bairro Jardim Petrópolis - Cuiabá (MT)
CEP 78070-122 - Fone: (65) 3627-3020
Anuncie - Política de Privacidade
2014 -Todos os Direitos Reservados
V3 Agência Web