Olá, seja bem-vindo (a)!
Sábado, 15 de Dezembro de 2018
NOTÍCIAS
05-12-2018 | 10:25
Seminário sobre ética e compliance em Cuiabá enfatiza a reputação da construtora
O evento realizado na sala “João Nicolau Petrônio” do Sistema Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (FIEMT) reuniu um público de 50 pessoas

Anderson Pinho, Assessoria de Imprensa do Sinduscon-MT

A reputação da empresa é o seu maior ativo. Esta foi a principal mensagem trazida a Cuiabá com o Seminário “Ética & Compliance para uma Gestão Eficaz”, promovido nesta terça-feira (4) pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e pelo Sesi Nacional. O evento realizado na sala “João Nicolau Petrônio” do Sistema Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (FIEMT) reuniu um público de 50 pessoas, entre empresários do setor da construção, autoridades estaduais e representantes do serviço público para discutir como fortalecimento dos mecanismos de controle interno e modernização dos marcos regulatórios de gestão.

O presidente do Sindicato das Indústrias da Construção do Estado de Mato Grosso (Sinduscon-MT), Julio Flávio Campos de Miranda, deu boas-vindas ao público e defendeu a adoção de programas de compliance pelas empresas da construção civil em Mato Grosso. “A indústria da construção em Mato Grosso defende boas práticas, abolindo a corrupção dentro das empresas e no serviço público, pois sabemos que a corrupção é nociva para a sociedade e impede o crescimento socioeconômico das empresas e do país”, disse.

A gestora de projetos de Responsabilidade Social da CBIC, Cláudia Rodrigues da Silva, disse que Cuiabá foi a 19ª cidade brasileira a receber o seminário e que ele é parte de uma estratégia da instituição para disseminar ferramentas para o fortalecimento de mecanismos internos de controle, além de indicar normas de conduta para combater a prática de desvios.  “A gente começou com esse projeto em 2015 e a ideia coincidiu com os escândalos da Lava-Jato. Nosso propósito é conscientizar os empresários para a importância do tema. A gente tem outras fases do projeto e uma delas inclui a capacitação de Sindicatos da Construção e empresas associadas”, pontuou.

O doutor em Ciência Política pela Universidade de Brasília (UnB),  Leonardo Barreto, especialista em comportamento eleitoral e instituições políticas, afirmou em sua exposição que uma das finalidades do seminário é fazer com que os construtores entendam que o principal ativo das empresas deles é a sua reputação. “Sem reputação, sem credibilidade, sem confiança, nenhum instrumento de capital, nem estoque de terrenos, nenhuma mão de obra consegue gerar valor. É uma receita que cabe em todas as empresas, de todos os tamanhos. É preciso identificar seus riscos de reputação, se antecipar, muitas delas via treinamento de funcionários, via criação de códigos de conduta e protocolos para evitar problemas que afetem a reputação da empresa”, analisou.

A ministra aposentada do Superior Tribunal de Justiça, Eliana Calmon, fez um retrospecto jurídico, passando pela constituição até a Lei Anticorrupção. “A população está atenta à credibilidade e à honorabilidade das empresas. Por isso, investir em compliance é uma estratégia que a empresa tem a seu favor. Ela (a empresa) fica mais fortalecida em razão de possuir maior credibilidade no mercado e também de correr menos riscos de sofrer demandas judiciais, processos de indenização. As empresas ligadas à área da construção civil foram das mais atingidas com esta reviravolta que aconteceu no Brasil nos últimos anos. Portanto, quem não tiver credibilidade não se manterá no mercado”, completou.

A gerente de Controle Interno da Plaenge, Andréa Cristiane da Silva, trouxe a experiência da construtora em compliance e relatou que o tema é parte da filosofia da empresa de quando ele era pouco conhecido. “O que acontece hoje é que a maioria das empresas não nasceu com esse conceito. Então, neste momento, elas começam a publicar códigos de ética, começam a investir em canais de denúncias, a criar políticas, por força de lei. Nosso código de ética, por exemplo, foi publicado em 2002, quando nem se pensava nisso, mas a empresa naquele momento passava por um ciclo de crescimento e isso foi essencial”, informou.

O secretário Marcus Antônio de Souza Brito, controlador-geral do Município de Cuiabá, levou para o evento a experiência do trabalho de prevenção da corrupção adotada pela Prefeitura de Cuiabá. “Nosso primeiro pilar  na Controladoria do Município pilar é o controle interno como monitoramento das ações, independente da esfera. O segundo é o pilar administrativo, através das auditorias planejadas anualmente, executadas e enviadas ao Tribunal de Contas do Estado. E o terceiro e último pilar é publicação dos atos no Portal de Transparência, que é a efetivação da ética e cidadania no trato do serviço público”, completou.

Durante o evento, a CBIC apresentou e distribuiu ao público o Guia de Ética & Compliance da Construção Civil. O documento aborda as mais atuais premissas e ações de compliance, alinhadas a padrões internacionais, que servem de referência e sugestão para entidades do setor e empresas associadas na formulação e implantação de políticas de integridade.

 

 

 

Anderson Pinho, Assessoria de Imprensa do Sinduscon-MT
Sindicato das Indústrias da Construção do Estado de Mato Grosso - Sinduscon-MT
Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 4.193, Centro Político Administrativo
Centro Sindical do Sistema FIEMT - Cuiabá-MT - CEP: 78049-940 - Tel.: (65) 3627-3020
Anuncie - Política de Privacidade
2014 -Todos os Direitos Reservados
V3 Agência Web